Continence Care

Cuidar de alguém com incontinência

Ajudar a melhorar e a facilitar a sua vida

A incontinência não é apenas um problema para os idosos ou para pessoas portadoras de deficiência. Apesar disso, as pessoas destes dois grupos são mais suscetíveis de desenvolver problemas de controlo da bexiga e dos intestinos. Isto deve-se a uma mobilidade reduzida (capacidade de se movimentar), problemas de memória e problemas de saúde crónicos, tais como a doença de Parkinson, AVC, demência e esclerose múltipla.

Quando cuida de alguém com incontinência, o mais importante é não esquecer que não se trata de uma situação "normal" ou inevitável". Existem opções de prevenção, tratamento, controlo e cura da incontinência, pelo que é muito importante procurar ajuda profissional o mais rapidamente possível.

Avaliação da continência 

O primeiro passo necessário para gerir eficazmente a incontinência de outra pessoa é uma avaliação profissional da continência. A avaliação da continência ajuda a identificar o tipo e as causas dos problemas que a pessoa apresenta e ajuda o consultor da continência a conceber uma estratégia de gestão individual. Existem diversos tipos de incontinência diferentes. A gestão de cada um destes tipos será diferente, pelo que deverá ter em consideração o seu ambiente e estilo de vida, como cuidador, bem como da pessoa ao seu cuidado.

Pode ajudar o médico a fazer uma avaliação e diagnóstico corretos dando o máximo de informação possível durante a consulta. Na semana anterior à consulta com o profissional de saúde, tome as seguinte anotações:

  1. Mantenha um "diário da bexiga" da pessoa ao seu cuidado nos sete dias que antecedem a consulta. Documente os sinais e padrões das perdas, incluindo:
    • Altura do dia em que normalmente ocorrem.
    • Comportamentos ou atividades anteriores ao episódio de incontinência
    • Local onde a perda de controlo da bexiga ocorre mais frequentemente, por exemplo: casa de banho, corredor, quarto, escadas, fora de casa, etc.
    • A quantidade de líquidos ingeridos por dia
  2. Dietas especiais ou alterações da dieta
  3. Medicamentos sujeitos a receita médica e de venda livre
  4. Comportamentos que suspeite que possam ser efeitos secundários de medicação
  5. Os episódios de incontinência estão a tornar-se cada mais graves?

O que pode fazer

Existem várias opções de gestão para pessoas com incontinência, as quais dependem em grande parte do tipo de incontinência, bem como da expetativa de cada pessoa. Um plano de gestão da incontinência inclui normalmente várias das seguintes opções:

  • Ingestão adequada de líquidos (1500-2000 ml por dia)
  • Dieta apropriada (uma dieta rica em fibras para prevenir a obstipação)
  • Exercício dos músculos do pavimento pélvico

  • Programa de controlo da bexiga

  • Planeamento da micção

  • Medicação e
auxiliares de continência (pensos, preservativos urinários ou cateteres)

Sugestões práticas enquanto aguarda por assistência

Problemas de bexiga:

  • Procure comprar um penso que deixe a roupa ou os lençóis secos durante três a seis horas
  • Se o problema for repentino, consulte o seu médico para se certificar de que não se trata de uma infeção
  • Se a pessoa ao seu cuidado de repente não conseguir urinar, consulte o médico pois poderá tratar-se de uma emergência médica
  • Certifique-se de que a pessoa bebe muitos líquidos: 1,5 l - 2 l ao longo do dia
  • Se a pessoa sofrer de obstipação, consulte o médico para se informar sobre diferentes opções de tratamento, dado que a obstipação pode comprometer o controlo da bexiga
  • Procure ajuda profissional para a causa e para o tratamento da incontinência

Problemas de intestinos:

  • Para conforto e segurança da pessoa incontinente, disponibilize um penso de incontinência.
  • Utilize um creme barreira para proteger a pele (a passagem involuntária de fezes pode deixar a pele vermelha e dorida muito rapidamente)
  • Consulte o médico se a diarreia persistir por mais de 24 horas (a diarreia poderá ser derivada de intoxicação alimentar ou de determinados tipos de medicamentos, tais como antibióticos)
  • Para sua proteção utilize luvas descartáveis (disponíveis em supermercados ou farmácias)
  • Lave as mãos cuidadosamente (mesmo se utilizar luvas) após ter estado em contacto com fluídos corporais, como a urina ou fezes

Se a pessoa de quem cuida sofre de obstipação, consulte o médico para obter informações sobre diferentes opções de tratamento

Consiga o apoio e ajuda de que precisa

Muitas pessoas consideram que cuidar de alguém com incontinência é um dos aspetos mais difíceis de ser um prestador de cuidados. A incontinência pode ser imprevisível, aumentar drasticamente o seu volume de trabalho e tornar-se numa situação bastante dispendiosa. Muitos prestadores de cuidados sentem-se irritados, frustrados, sozinhos, incapazes de lidar com a situação quando tentam gerir tudo sem auxílio. Nem sempre é fácil cuidar de alguém com incontinência, mas o conselho e apoio certos de um profissional de saúde poderá ajudar a gerir melhor a situação.