Male incontinence

Os homens e a incontinência

Sobre a incontinência masculina

A gravidade da incontinência urinária masculina varia de entre incontinência ligeira, praticamente despercebida, e incontinência grave, que afeta todos os aspetos da sua vida. Poderá ter diferentes níveis de perda de urina e a síndrome poderá mudar ao longo do tempo. Por exemplo, os homens com incontinência ligeira poderão ter pequenas perdas de urina quando riem ou tossem, enquanto os homens com incontinência grave poderão ter perda contínua. Não existem duas pessoas iguais, pelo que não há dois homens afetados da mesma maneira.

Muitos homens entendem a incontinência como embaraçosa. No entanto, não têm de ter vergonha nem esta situação implica a diminuição da sua masculinidade.

Na realidade, estima-se que cerca de 2 milhões de pessoas em Portugal sofre de enfraquecimento da bexiga. 

Normalmente, a incontinência prevalece mais nas mulheres do que nos homens. Todavia, os homens e as mulheres mais velhos sofrem de incontinência na mesma proporção.

O conhecimento do seu próprio corpo facilita o controlo e a obtenção da ajuda de que necessita para viver a vida com bem-estar. Neste artigo, começaremos com uma descrição geral da incontinência masculina e dos três tipos principais. Iremos depois identificar algumas das causas e tratamentos mais comuns para a incontinência urinária masculina. Os princípios básicos irão ajudá-lo a compreender as suas necessidades e a saber a melhor forma de abordar a questão com o seu médico ou prestador de cuidados de saúde. Em muitos casos, é possível curar a perda de controlo da bexiga. Quase todos os casos são passíveis de serem geridos.

Tipos de incontinência de que os homens podem sofrer

Existem três tipos principais de incontinência masculina:

  1. Incontinência de esforço: Este tipo de incontinência masculina ocorre quando a pressão externa sobre uma bexiga enfraquecida provoca perdas de urina. Esta pressão externa pode ser sob a forma de tosse, riso ou por levantar um objeto pesado.
  2. Incontinência por urgência (ou imperiosidade): Este tipo de incontinência masculina acontece quando a vontade de ir à casa de banho é tão súbita e avassaladora que, muitas vezes, quase não tem tempo de chegar lá. A bexiga também pode contrair involuntariamente, resultando na perda involuntária de urina.
  3. Incontinência por extravasamento: Este tipo de incontinência masculina ocorre quando a bexiga está demasiado cheia mas parece que não a consegue esvaziar totalmente. A bexiga extravasa mais tarde o excesso de urina. Este é a forma mais comum de incontinência masculina devido à elevada incidência de casos de próstata dilatada e de cirurgias à próstata que se verifica.

Porque os homens ficam incontinentes

A incontinência masculina é provocada normalmente por um esfíncter, o músculo circular que controla o fluxo da urina para fora da bexiga, danificado. Quando fica danificado (nos homens isto deve-se frequentemente à remoção da próstata no tratamento do cancro) o esfíncter deixa de conseguir apertar e fechar a uretra. Isto resulta em perda de urina.

Cirurgia à próstata

Os problemas da próstata e os tratamentos necessários para corrigi-los são as causas mais frequentes de incontinência urinária masculina.

Problemas da próstata comuns:

  1. A prostatite é uma inflamação da próstata e poderá ser resultante de uma infeção do trato urinário. É mais comum em homens mais novos.
  2. A hiperplasia benigna da próstata (HBP) provoca o aumento da próstata ao longo do tempo, sendo que normalmente começa na meia-idade. Cerca de 1 em cada 4 homens irá precisar de cirurgia ou de tratamento médico para este problema. A HBP não é precursora de cancro.
  3. O cancro da próstata pode ser encontrado sem qualquer sintomatologia. É um cancro bastante comum, em que a probabilidade da incidência da doença aumenta com a idade. No entanto, também é um dos cancros que melhor respondem ao tratamento.

Uma vez que o diagnóstico precoce é a chave para um tratamento bem-sucedido, os médicos recomendam exames anuais à próstata a todos os homens com mais de 50 anos. Os homens com um historial familiar de cancro da próstata devem começar a fazer estes exames preventivos a partir dos 40 anos.

A maioria dos homens sofre de incontinência temporária após a cirurgia de tratamento do cancro da próstata. O grau a que a incontinência ocorre, bem como a gravidade da mesma, varia de pessoa para pessoa. Embora a incontinência possa ser preocupante, existem muitas opções de tratamento e de controlo disponíveis. A utilização de produtos absorventes ajudá-lo-ão a manter um estilo de vida normal, enquanto procura recuperar o controlo da bexiga.

As boas notícias são que a incontinência normalmente diminui entre os seis meses e um ano. Em muitos casos, a continência é totalmente recuperada.

Outras causas da incontinência masculina

A incontinência urinária masculina também pode ser provocada por outras condições médicas, incluindo distúrbios ou lesões do sistema nervoso (doença de Parkinson, AVC ou lesões da espinal medula), certos medicamentos, deficiências nutricionais, micção obstruída, alguns tipos de cirurgia e determinadas malformações congénitas ou condições médicas crónicas como a diabetes.

As boas notícias são que, em muitos casos, a incontinência pode ser tratada e em todas as situações pode ser gerida.

Compreenda o seu corpo

O conhecimento da forma como o sistema urinário funciona ajuda a compreender a incontinência.

  • Os rins filtram a urina do sangue, sendo que esta é posteriormente armazenada na bexiga.
  • A bexiga é um órgão muscular e oco que armazena a urina até sentir que está cheia (a expetativa são cerca de 300 ml).
  • No momento de urinar, os músculos do pavimento pélvico relaxam e o cérebro dá permissão à bexiga para contrair, expelindo a urina através da uretra – o tubo que liga a bexiga ao exterior.
  • Quando o músculo da bexiga contrai, o músculo que mantém o tubo de saída da bexiga (uretra) fechado durante o armazenamento (o esfíncter) relaxa, permitindo a passagem da urina. Nos homens, o músculo do esfíncter do sistema urinário está localizado abaixo da próstata. O músculo do esfíncter circunda a uretra.
  • Todo o sistema é suportado pelos músculos do pavimento pélvico que vão desde o cóccix até ao osso púbico (o osso frontal da pélvis).

A urina é constituída por cerca de 95% água e 5% resíduos. Algumas pessoas acreditam erradamente que o facto de beberem menos líquidos irá reduzir a perda de controlo da bexiga. Na realidade, a urina mais concentrada devido à baixa ingestão de líquidos pode irritar a bexiga e provocar problemas mais graves, tais como infeções e desidratação. Além disso, a ingestão inadequada de fluídos pode provocar obstipação, o que também poderá piorar o problema.